Cidade flutuante das Maldivas: Por sustentar com ousadia um futuro mais resiliente para as cidades costeiras

2021 MIP #24

 

Os projetos mais influentes de 2021

img

IMAGENS DE CORTESIA DA MALDIVES FLOATING CITY

24

Uma cidade flutuante pode soar como algo saído de um manifesto utópico. Mas os líderes do governo nas Maldivas estão prestes a tornar isso uma realidade — uma resposta urgente ao risco de o país insular ser engolido pelos efeitos da mudança climática. O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas prevê que os níveis do mar podem subir meio metro até 2100, um cenário que submergiria 77 por cento da área terrestre do arquipélago do Sul da Ásia.

Lançado em parceria com o estúdio de arquitetura holandês Waterstudio e a empresa de construção Dutch Docklands, o enorme projeto de infraestrutura pode servir como um projeto escalonável para outras comunidades costeiras.

Prevista para ser construída em uma lagoa de água morna nos arredores da capital das Maldivas, Malé, a nova cidade-ilha será movida a energia renovável e fornecerá espaço para milhares de residências, um hospital, uma escola e propriedades comerciais. Para minimizar seu impacto nos recifes da área, a cidade é modelada nos padrões geométricos dos corais locais, e todas as propriedades serão voltadas para a água em padrões hexagonais. A construção está prevista para começar em 2022, e as obras concluídas em fases ao longo da próxima meia década.

O cofundador da Waterstudio, Koen Olthuis, fala sobre o que é necessário para transformar a maior estrutura flutuante do mundo em uma cidade habitável.

Qual foi sua abordagem no design deste projeto?

Se você pretende construir uma cidade flutuante, precisa ter certeza de que ela estará lá pelos próximos 100 a 150 anos. Mas você precisa ter capacidade de ajustar o design. O sistema modular tornou isso possível.

Normalmente temos uma estrutura flutuante e é preciso estabilizar a construção. A inovação aqui é que você cria uma rede, uma paisagem muito grande de estruturas flutuantes que, juntas, se tornam rígidas, em certo sentido. Existe uma flexibilidade controlada de toda a estrutura. E isso é realmente novo. Esta é a maior estrutura flutuante do mundo, tem quase um quilômetro por 600 metros.

img
img

Como o lugar do projeto serviu como base para o design?

As Maldivas são um país remoto no meio do Oceano Índico. Se construímos em Amsterdã, existem todas as empresas de construção ao seu redor. Aqui, você está no meio do nada. Então, é preciso encontrar uma maneira de encaixar e pronto, reunir todos esses elementos, como blocos da Lego.

Você considera que esse projeto pode transformar o futuro das cidades?

Ele vai provar que podemos construir, projetar e ter uma forma de habitação fantástica em uma cidade flutuante. Essa será a referência para outras cidades ao redor do mundo.

— Koen Olthuis, Waterstudio

O que gosto neste projeto é que ele está inaugurando uma categoria. Não estamos falando de 50 ou 100 casas flutuantes, mas de 5.000 casas flutuantes. A ideia de uma grande cidade flutuante pode ser levada a lugares como Nova York, Miami, Tóquio, Xangai. Se você pode fazer isso aqui, com esse coral, você pode fazer em qualquer cidade costeira à beira-mar do mundo.

Cada cidade e país próximo à água tem que ser resiliente, tem que estar trabalhando de olho nas mudanças climáticas. Vemos a água como um bem, uma oportunidade, um benefício para o sistema econômico desses países e cidades.

Advertisement

Advertisement

Related Content

Advertisement