Project Management Institute

Como ser contratado na era da IA

Sistemas automatizados estão transformando a forma como os talentos de projetos são encontrados

DE JEN THOMAS

RETRATOS DE ALBERTO OVIEDO

img

Amanda Augustine, TopResume, Nova York, Nova York, EUA

img

De carros autónomos a mecanismos de busca, a inteligência artificial (IA) está lentamente transformando o mundo ao nosso redor.

Agora, está começando a desempenhar um papel em como os profissionais de projetos entregam as novas atrações. Recrutadores e gerentes de contratação estão cada vez mais contando com ferramentas tecnológicas, incluindo aquelas programadas com IA ou aprendizado de máquina, para acelerar drasticamente seus fluxos de trabalho e tomar decisões de contratação mais inteligentes e eficientes.

Três em cada quatro gerentes de contratação acham que o impacto da IA no recrutamento será pelo menos até certo ponto significativo, de acordo com o relatório Tendências de recrutamento global do LinkedIn. E a área que pode ter o maior impacto é a terceirização de candidatos, de acordo com 58 por cento dos entrevistados.

Nem todas as organizações têm um robô com inteligência artificial para análise de currículos, claro, mas mesmo as que não estão propensas em confiar em programas automatizados, tampouco querem enfrentar uma pilha de currículos ou resumos para identificar candidatos qualificados, disse Amanda Augustine, profissional certificada que trabalhou com profissionais de projetos e especialista em carreira na TopResume, Nova York, Nova York, EUA.

“Mais empresas estão usando sistemas de rastreamento de candidatos, porque podem tornar uma pilha de currículos mais administráveis para o ser humano classificar”, disse ela. “Mas se você for um gerente de projetos que está se candidatando a uma vaga em aberto, isso significa que tudo, desde o tipo de arquivo que você usa até o layout do seu currículo, será considerado quando vc chegar ao programa eletrônico de avaliação e triagem. As pessoas são barradas no sistema o tempo todo, mesmo que tenham as habilidades e a experiência exatas requeridas pelo projeto para a vaga”.

img

— Amanda Augustine, TopResume, Nova York, Nova York, EUA

Para se destacar na nova busca de talentos digitais, os profissionais de projeto devem ajustar sua abordagem, e estender essas lições ao currículo e ao perfil on-line. Veja como.

1 Seja específico com habilidades e certificações

Habilidades sólidas de liderança e um grande estilo de comunicação podem tornar alguém um gerente de projeto melhor, mas mostrar essas habilidades em um currículo ou no perfil do LinkedIn não ajudará muito essa pessoa a conseguir uma entrevista, disse François Passet, PMP, diretor de sistemas de informações de recursos humanos, Vertiv Co., Londres, Inglaterra. “Concentre-se em detalhes específicos, como destacar certificações e habilidades técnicas, porque isso é o que está sendo pesquisado, e não habilidades interpessoais”, disse ele.

img

— Francois Passet, PMP, HSBC, Londres, Inglaterra

Por exemplo, alguém que queira preencher um papel de gerente de portfólio pode procurar candidatos que listam a certificação PMI (Portfolio Management Professional, PfMP). Alguém tentando preencher um papel em uma equipe que usa uma abordagem ágil pode definir o software de rastreamento de candidatos (ATS) para priorizar os candidatos com a certificação PMI Agile Certified Practitioner (PMI-ACP®).

Disrupção real

O impacto da inteligência artificial (IA) na contratação é generalizado, mas isso não significa que seja adotado em toda parte. A porcentagem de entrevistados que dizem que a inteligência artificial é a principal tendência que afeta a forma como eles contratam, de acordo com o relatório Global Recruiting Trends (Tendências de recrutamento global) do LinkedIn:

img

“Pense com cuidado sobre quais habilidades, certificações ou experiência um recrutador estaria procurando e, em seguida, recue e pense como eles as procurariam ou como instruiriam uma ferramenta automatizada para examiná-los”, disse Ellen Bird, diretora de aquisição de talentos, Artisan Talent, Chicago, Illinois, EUA. Se o perfil de um candidato no LinkedIn detalha anos atuando como scrum master em projetos de sucesso, mas não inclui a palavra “ágil”, ele pode não sair da pilha de candidatos. Da mesma forma, se um candidato listar o nome completo de todas as certificações de gerenciamento de projetos, mas não incluir as siglas, como PfMP® ou PMI-ACP®, os robôs poderão ignorar as certificações duramente conquistadas.

2 Espelhe o papel desejado

O conselho para incluir palavras-chave da descrição do trabalho na candidatura tem sido dado antes mesmo do processo ser automatizado. Mas isso nunca foi mais importante do que agora, quando um software automatizado ou um algoritmo de inteligência artificial está digitalizando o perfil de um candidato, disse Ellen. Um cérebro humano poderia inferir que o gerenciamento de projetos nucleares envolvesse o gerenciamento avançado de riscos. Mas o ATS que foi programado para procurar as palavras “registro dos riscos” ou “gerenciamento de riscos” vai pular direto uma candidatura que não tenha essas palavras.

Para uma abordagem macro para incorporar mais palavras-chave em um currículo, resumo ou LinkedIn, Amanda sugere este exercício: “Copie as descrições de trabalho de três a cinco funções nas quais você pode se interessar e coloque-as em uma ferramenta geradora de nuvem de palavras”, disse ela. “As palavras que aparecerem com mais frequência, e que aparecerem grandes na nuvem de palavras, serão aquelas em que convém se concentrar, supondo que você tenha essas habilidades”.

Ela sugere usar cada palavra-chave algumas vezes em frases diferentes, para aumentar as chances de que o aplicativo filtre “gerenciamento de partes interessadas” e “gerenciar partes interessadas”, por exemplo. “Mas não use cada palavra-chave 15 vezes”, disse ela. Lembre-se, se um aplicativo aprovar a parte de tecnologia, em algum momento um ser humano irá ler. Encher de palavras-chave pode vencer o robô, mas depois chegará um humano e descartará o currículo.

3 Ostentar sucessos em projetos

Postar em perfis online pode manter os candidatos no topo das atenções das pessoas em redes profissionais e dar aos gerentes de contratação que acessam as páginas dos candidatos uma janela maior sobre quem eles são. Mas não pressuponha que toda atividade on-line é igualmente valiosa para a procura de emprego. “Nunca ouvi falar de alguém que tenha sido contratado pela eficiência de publicações de artigos de jornal”, disse François. “Já exibir sucessos ou reconhecimento na vida real — como ser selecionado para apresentar em uma conferência de gerenciamento de projetos, por exemplo — é muito mais significativo no mercado de trabalho de gerenciamento de projetos”.

Estrelas da IA

Três projetos de destaque na corrida para alinhar o aprendizado de máquina durante todo o processo de contratação.

img

Robô Vera

A startup russa Stafory agora está executando projetospiloto na Europa e nos Estados Unidos para testar e refinar um robô capaz de conduzir e analisar centenas de vídeos ou entrevistas por telefone simultaneamente. Para construir o vocabulário do robô e ajudá-lo a entender melhor a fala humana, a equipe do projeto inseriu 13 bilhões de exemplos de sintaxe e fala, provenientes de listagens de empregos, TV e Wikipedia.

img

VMock

Em setembro, a Universidade de Boston juntou-se ao crescente número de universidades que implementaram o VMock, uma plataforma on-line que permite aos alunos fazer upload de seus currículos e receber feedback em tempo real sobre tudo, desde gramática e escolha de palavras até a probabilidade de seus currículos receberem uma resposta. O VMock conta com análises preditivas de aprendizado de máquina e algoritmos de IA. Antes do lançamento, a equipe do projeto adaptou a plataforma para a população estudantil, inserindo informações sobre dados demográficos, empregadores, listas de empregos e estágios.

img

Greenhouse

Esta ferramenta de recursos humanos alimentada por IA envolve os candidatos em conversas, ajudando a descobrir suas habilidades e experiência, e combiná-los melhor com as vagas de emprego certas. Em setembro, a Greenhouse anunciou um projeto conjunto com o Watson da IBM para integrar suas ferramentas cognitivas na plataforma e fornecer às organizações corporativas uma plataforma personalizada em apenas duas semanas.

Os candidatos a emprego também podem mostrar seus conhecimentos, escrevendo suas próprias postagens sobre determinados tópicos do projeto, disse Amanda. Ou, se preferirem entrar na conversa do que iniciá-la, podem adicionar comentários a quaisquer artigos que compartilharem. “Aproveite a oportunidade de compartilhar seu ponto de vista dentro de sua disciplina”, disse ela.

4 Atenção ao formato

“Embora o tipo de arquivo PDF seja normalmente preferido porque mantém sua formatação, nem todo sistema de rastreamento de candidatos pode processá-lo”, disse Amanda. “Não deixe sua candidatura ao acaso: a menos que o site declare especificamente que aceita o formato PDF, envie seu currículo ou resumo como documento do Word”.

Ela também não recomenda incluir nenhuma informação no cabeçalho ou rodapé do arquivo (a maioria dos sistemas não pode processar esses campos). E opte por um formato limpo e direto. “O ATS favorece documentos que tenham uma hierarquia clara para as informações”, disse ela. “Quando você tenta ser criativo com seu layout de currículo, o sistema pode ficar confuso e perder algumas das informações. É melhor ser simples e compreendido do que parecer elegante e acabar na pilha do “não”.

5 Faça um vídeo experimental

Entrevistas em vídeo substituíram os recrutadores de telefone em muitas organizações, mas algumas empresas estão levando o vídeo a um passo além. Cada vez mais pedem aos candidatos que respondam a perguntas predefinidas em vídeo e, em seguida, usam algoritmos sofisticados para analisar plenamente essas imagens, desde conhecimento técnico até energia e atitude. Candidatos solicitados a enviar um “selfie” de vídeo devem dar a mesma consideração e esforço que eles dariam em uma entrevista presencial ou bidirecional, disse Catherine Cunningham, fundadora da The Career Consultancy, Adelaide, Austrália. “Certifique-se de fazer sua pesquisa sobre a organização, esteja atento a qualquer limite de tempo que lhe seja dado para responder a cada pergunta e mantenha suas respostas sucintas e focadas”, disse ela.

Os candidatos a emprego que pensam muito sobre o algoritmo, analisando cada palavra ou expressão facial, podem acabar se atrapalhando, então, tente relaxar, disse ela. E considere que todos os profissionais de projeto terão a oportunidade de praticar em algum momento. “Goste ou não das novas ferramentas de inteligência artificial, saiba que vieram para ficar”. PM

img

— Catherine Cunningham, The Career Consultancy, Adelaide, Austrália

This material has been reproduced with the permission of the copyright owner. Unauthorized reproduction of this material is strictly prohibited. For permission to reproduce this material, please contact PMI.

Advertisement

Advertisement

Related Content

Advertisement