Project Management Institute

Propósito único

A Adidas está definindo o ritmo com técnicas de design de ponta

the Edge

Em sua missão contínua para transformar a forma como os calçados esportivos são feitos, o laboratório de P&D Futurecraft da Adidas produziu inovações que vão desde uma entressola impressa em 3D até seu primeiro tênis de corrida projetado para ser totalmente reciclável. O mais recente projeto da incubadora alemã é um calçado projetado e feito por robôs para que possa ser adaptado a perfis de corrida distintos.

A Adidas revelou o protótipo do Strung em outubro e planeja começar a produção em escala em 2021. Veja como uma equipe multifuncional de designers, engenheiros e cientistas de dados está trabalhando para criar um ajuste melhor que acelere a produção e reduza drasticamente o desperdício.

img

IMAGENS DE CORTESIA DA ADIDAS. À DIREITA, IMAGEM DE CORTESIA DA FOSTER+PARTNERS

APRENDIZAGEM DE MAQUINA

Projetos anteriores do Futurecraft ajudaram a Adidas a desenvolver e refinar o projeto automatizado e o processo de construção. Por exemplo, o projeto 4D, em 2017, para o qual a Adidas começou a criar entressolas impressas em 3D, ajudou a equipe do Strung a aprender como as formas impressas de treliças de polímero podem criar vários níveis de apoio e elasticidade, integrando esses dados e lições aprendidas em software capazes de fazer avançar o processo de design.

A equipe também buscou ajuda externa. As solas do Strung são produzidas em parceria com a Carbon, fabricante de dispositivos de impressão 3D, usando uma versão modificada da impressão 3D tradicional, chamada de síntese digital de luz. O processo usa luz ultravioleta para curar a resina plástica líquida e criar um acabamento mais liso e consistente do que as peças tradicionais impressas em 3D.

img

DESIGN ORIENTADO A DADOS

A equipe capturou dados biométricos de atletas de ponta para projetar um cabedal que complementasse a mecânica única dos corredores de ponta, atletas capazes de correr 1,6 quilômetro em 5,5 minutos, ou menos. Ao analisar esses dados, o software ajuda a determinar onde o calçado precisa ser flexionado e onde precisa oferecer maior suporte. O computador então instrui o robô sobre como construir o calçado.

“Vimos uma oportunidade de hiperotimizar uma solução para corredores rápidos e levamos isso ao extremo”, disse a designer de inovação da Adidas, Andrea Nieto, em um vídeo da Adidas.

TESTE

A Adidas fez parceria com a empresa de design Kram/ Weisshaar para desenvolver um algoritmo que otimizasse o padrão e o posicionamento de cada fio. A área do meio do pé, por exemplo, precisa de pouco apoio, de modo que o padrão da trama dessa seção é esparso. Poder usar um algoritmo permitiu que a equipe testasse rapidamente novos projetos com posicionamento de trama variável, e produzisse calçados em escala.

VELOCIDADE SEM DESPERDÍCIO

O robô constrói o calçado, unindo várias cores e tipos diferentes de malha, um processo que elimina o excesso de materiais que normalmente vão para o lixo durante os métodos de fabricação tradicionais. Também acelera a produção, o que gera eficiência de custos. O robô pode montar o cabedal do calçado conceito Strung em cerca de 20 minutos. A Adidas estima que menos de 10 máquinas serão necessárias para produzir o calçado em série.

This material has been reproduced with the permission of the copyright owner. Unauthorized reproduction of this material is strictly prohibited. For permission to reproduce this material, please contact PMI.

Advertisement

Advertisement

Related Content

Advertisement