TI, cure-se

Novos sistemas de análise podem ajudar as organizações a reduzir o tempo de inatividade por razões de tecnologia

the Edge

img

A TI é a força vital de muitas empresas, o que significa que um mínimo tempo de inatividade custa muito. De fato, 98 por cento das organizações relatam que uma única hora de inatividade de TI custa pelo menos US$ 100.000, de acordo com uma pesquisa de 2019 da Information Technology Intelligence Consulting. Para mais de um terço dos entrevistados, uma hora de inatividade custa US$ 1 milhão ou mais.

Para detectar e prevenir melhor possíveis inatividades, cada vez mais organizações estão adotando projetos de TI com “autocorreção” ou “autodirecionamento”, que usam inteligência artificial (IA) para analisar como os sistemas de TI normalmente funcionam e perceber desvios de padrões antes que o tempo de inatividade ocorra, relatou o Wall Street Journal. Tais projetos são possíveis devido a algoritmos mais avançados, maior poder de computação e dados mais ricos sobre a rede e a infraestrutura de TI.

“Embora os anos anteriores tenham dado ênfase a algoritmos individuais que executavam tarefas com mais eficiência que seres humanos, 2019 se volta a coleções de algoritmos que começam a colaborar em tarefas complexas”, disse o evangelista de inovação da SAP, Timo Elliott, à Forbes.

— Timo Elliott, SAP, para a Forbes

Na Adobe, um exemplo de IA em ação é a capacidade do sistema de detectar quando a rede de um funcionário está perto de travar e liberar proativamente capacidade de computação ou armazenamento para evitar a falha. “Queríamos analisar questões que pudéssemos automatizar e tirar o elemento humano”, disse o CIO da Adobe, Cynthia Stoddard, à Wall Street Journal. Para a Hitachi Vantara, a implementação de sensores alimentados por IA e análises em tempo real nos datacenters da empresa economizou 38 por cento em custos de datacenter.

This material has been reproduced with the permission of the copyright owner. Unauthorized reproduction of this material is strictly prohibited. For permission to reproduce this material, please contact PMI.

Advertisement

Advertisement

Related Content

Advertisement